Eu enxergo pontos de luz brilhantes e coloridos, depois vem a dor de cabeça que é uma enxaqueca insuportável, o que é isso?
O nome desse fenômeno é Enxaqueca com Aura.
De 10 a 12 por centro da população tem ou já teve enxaqueca. Desses, apenas 10 a 15% tem a Enxaqueca com Aura. Isso representa 1% da população.
Você deve estar pensando: 1% e eu sou o(a) sortudo(a) a ter isso?
É, presentinho sacana, né?
Bem, devo dizer que a internet hoje possui centenas de páginas escritas por especialistas, não é o caso dessa matéria.
Eu sou um sortudo desses 1%, vou relatar o meu caso, sem um pingo de preocupação médica, pois não o sou! Então, não cobrem termos técnicos, menos ainda "consulta on-line grátis", pois sou apenas uma vítima também.
Se você chegou até aqui nessa matéria, então deve ter Enxaqueca com Aura também! Ou é muito curioso(a)!
Se você acabou de descobrir que tem isso… calma, a notícia só piora. Grande parte das pessoas que sofrem disso acabam sofrendo também problemas de hipertensão, ataques cardíacos (AVC) e derrames.
Vou cortar os pulsos! Não! Calma! Apesar de não ter um remédio para isso é possível viver bem e de forma saudável, na verdade… conviver com isso é a palavra certa.
Como tudo começa?
Com um ponto de luz em determinado lugar na visão. Ele vai crescendo. Crescendo. Até aqui nenhuma dor existe.
Vai ficando colorido… chega a ser até bonito! É verdade! Ao menos comigo é assim:
Na maior parte das vezes eu percebo a ocorrência da aura somente quando está no quadro 3, antes é até meio imperceptível na rotina do dia-a-dia. Essa fase demora uns 5 minutos mais ou menos.
Depois disso o brilho parece parar de crescer, mas começa a ganhar cores do arco-íris, claras, suaves e estáticas. Depois piora!
É, o colorido toma conta da visão. Não posso dizer que fico cego, pois não fica tudo preto, fica uma festa de cores brilhantes, vivas, piscando, é extremamente difícil ilustrar isso, a imagem acima não reflete com exatidão o que vejo, foi o mais próximo que consegui chegar com o uso do Photoshop.
Mas, enfim, é isso!
Esse trajeto leva mais uns 15 minutos, ou seja, entre o ponto de luz ao brilho total que toma conta de visão leva em torno de 20 minutos.
Aí em aproximadamente 3 minutos tudo acaba, é rápido, some, a visão volta ao normal. Esse momento é crítico! Eu tenho que ser muito rápido!!
Pois ao acabar a visão brilhante e voltar a enxergar novamente eu tenho uns 2 minutos mais ou menos para correr até um dipirona mais próximo.
30 ou 40 gotas é o que tomo. E dor de cabeça começa. Em uns 20 minutos depois eu tomo mais 25 gotas. E a dor aumenta. Muito!
Aí sou um imprestável que mal abre os olhos. Dor na lateral da cabeça, logo acima das orelhas, que emendam com o fundo dos olhos e vai até a nuca.
Mas sou expert no assunto, já deixo a 3ª dose de dipirona pronta! Mais 30 gotas ficam ao meu lado, no quarto escuro, olhos fechados.
É MUITO importante, digo para frisar mais uma vez: MUITO importante ter controle da temperatura.
Tem que esfriar o lugar! Serve qualquer coisa! Banho gelado, toalha úmida, ar-condicionado, ventilador direto… de preferência tudo isso!
Quanto mais quente mais sinto as veias saltarem no cérebro. Parecem crianças com foices pulando em uma tenda baixa… dá para imaginar essa cena? Parece que a cabeça vai explodir!!!
Então, parece que o clímax chegou, que não vai mais aumentar, está no topo da dor. É para isso que eu deixo a 3ª dose de dipirona ao lado! 30 gotas para dentro e mais 30 minutos de quarto escuro com climatização.
30 minutos passa? Não! Não passa! Apenas posso abrir os olhos e sair do quarto.
Algumas vezes passa em 3 ou 4 horas. Outras vezes demora até 3/5 dias.
Remédios apenas controlam e suavizam a dor, mas não tira.
E aí, como faz?
Busca a causa!!
Eu passei muita vergonha quando era criança. Não existia a internet, a Enxaqueca com Aura não era conhecida nem pelos médicos e é uma coisa rara.
Quem vai acreditar numa criança?
O oftalmologista indicou o neuro, que indicou o psicólogo, alegando que eu queria chamar a atenção.
Santa ignorância!
Tive momentos críticos, fui atacado por isso na hora do Rush, em plena Av. Ibirapuera (SP)… Tive que parar o carro onde deu! Cego, parado onde não podia parar e morrendo de medo de assalto.
Pior… sem nenhum dipirona por perto! A visão começou a voltar e eu acelerei para casa!
Não foi fácil… até que um dia, na Av. Morumbi, em um semáforo com a Chucri Zaidan… um jornal desses que dão de graça… tinha uma matéria sobre "Novidade na área de Enxaqueca".
Lendo o texto… bumba! Era isso que eu tinha! Enxaqueca com Aura!
O texto foi escrito por um especialista, Dr. Alexandre Feldman. Era uma luz… para os meus pontos de luz!
Bem, resumindo, tal como muita enxaqueca comum, o gatilho que desenrola todo o procedimento vem de um alimento.
Tem gente que não pode comer pimentão, outros são alérgicos a amendoim, camarão… o meu caso é tomate e seus derivados, como ketchup!
E não foi fácil identificar, pois não é comer e ter o problema depois.
Geralmente eu posso comer. Uma só vez em 15 dias.
Se eu comer 2 ou 3 dias qualquer coisa com tomate, como lasanha, lanche com ketchup, salada… o procedimento leva em média 3 dias.
Isso mesmo, leva uns 3 dias depois de comer o tal tomate que vem o problema.
Isso está relacionado a um problema de confusão no intestino, que cria problema na flora intestinal, depois passa a querer tratar o organismo com substâncias e tal… enfim, prometi não ser técnico, então não serei, enfim, entre comer o tomate e ter a aura, leva até 3 dias!
É, só isso! Para mim, essa é a causa!
Eu cortei radicalmente o tomate e tudo que se relacionava a ele. Fiquei 6 meses sem passar perto dele (não foi fácil).
Pela 1ª vez na vida fiquei tanto tempo sem ter nenhuma dor de cabeça!
Hoje confesso que dou minhas escorregadas, é um vinagrete no churrasco, um lanche com ketchup (que eu amo)… algumas vezes até tenho a tal Enxaqueca com Aura, mas bem mais tênue que no passado, já que a quantidade é bem controlada.
Isso mostra que apesar de não poder tratar é possível evitar. Não só a dor, mas os riscos de um derrame relacionado a isso.
Busque um alergologista, leia o livro do Dr. Alexandre Feldman, faça uma consulta com ele, veja o vídeo abaixo, isso certamente vai te ajudar a encontrar a causa.
Cortando a causa você nunca mais verá os brilhos da aura, da Enxaqueca com Aura!
Vídeo geral sobre enxaqueca com aura: https://www.youtube.com/watch?v=KZNCl3KUaaA
Vídeo mais específico, falando sobre a causa e os alimentos relacionados https://www.youtube.com/watch?v=1WO-yi2HAcA
Espero que esta matéria possa ter te ajudado, como um dia aquele jornal no semáforo me ajudou!
Agradecimentos especiais ao Dr. Alexandre Feldman.
Deixe seu recado para nós, usando o quadro abaixo!